Voltar

Arroio do Sal (51) 3687-1360

Bal. Pinhal (51) 3682-1122

Capão da Canoa (51) 3625-2112

Capivari do Sul (51) 3685-1181

Caraá (51) 3615-1324

Cidreira (51) 3681-3400

Dom Pedro de Alcântara (51) 3664-0011

Imbé (51) 3627-2655

Itati (51) 3658-5104

Mampituba (51) 3615-2024

Maquiné (51) 3628-1322

Morrinhos do Sul (51) 3605-1112

Mostardas (51) 3673-1258

Osório (51) 3663-3502

Palmares do Sul (51) 3668-1200

Sto. Antº. da Patrulha (51) 3662-2630

Tavares (51) 3674-1513

Terra de Areia (51) 3666-1285

Torres (51) 3664-2300

Tramandaí (51) 3661-1762

Três Cachoeiras (51) 3667-1155

Três Forquilhas (51) 3628-5262

Xangri-Lá (51) 3689-4635

 
Voltar
Prefeitos eleitos do Litoral Norte se reúnem em Brasília

Os prefeitos eleitos do Litoral Norte se reuniram nessa terça-feira, dia 08 de novembro de 2016, em Brasília, durante o Seminário Novos Gestores, promovido pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM). Durante três dias, os prefeitos eleitos receberam informações relevantes e alertas importantes, principalmente para o primeiro ano de mandato, onde normalmente, por falta de orientação, o prefeito acaba incorrendo em falhas frequentes.

Dos 23 municípios que compõem o Litoral Norte do RS, 18 terão novos prefeitos e cinco manterão os mesmos gestores, a partir do dia 01 de janeiro de 2017. A maioria estava em Brasília e se reuniu com o presidente da Amlinorte, Silvio Miguel Fofonka, num almoço de confraternização, que também contou com a presença do atual prefeito de Arroio do Sal, Luciano Pinto da Silva, presidente da Famurs.

Durante todo o seminário, realizado no Centro Internacional de Convenções do Brasil, os eleitos receberam um volume de orientações sobre os desafios da gestão local e as políticas públicas, a realidade dos municípios brasileiros, onde a grande maioria se encontra com dívidas e problemas de gestão, além da pauta do municipalismo e informações jurídicas para o início de mandato. “Os prefeitos já vão começar a responder por muitas dessas questões a partir da posse”, alertou o presidente da CNM, Paulo Roberto Ziulkoski.

Ele também fez questão de frisar os cuidados na escolha da equipe de trabalho, que precisa conhecer a legislação e analisar as consequências de cada ato. Cobrou também dos novos gestores a participação nas lutas municipalistas, exigindo dos deputados e senadores de sua região o voto favorável aos municípios. “Quando encontrarem com os legisladores, cobrem sua posição a favor dos municípios, ao invés de apenas comerem churrasco e confraternizarem como amigos”, destacou. Ele anunciou que no dia 10 de novembro de 2016, os municípios estarão recebendo a parcela referente a repatriação de ativos de brasileiros no exterior, que no Rio Grande do Sul representa R$ 420 milhões.

 

Rose Scherer – Jornalista (6.175)

Assessoria de Imprensa da Amlinorte

De Brasília

 

08/11/2016